Para que uma obra seja finalizada de forma vantajosa para uma construtora, é necessário que vários parâmetros sejam cumpridos simultaneamente, como qualidade da construção, prazo de entrega, controle de custos etc. Nesse contexto, cabe destacar a importância da gestão de gastos, pois é somente a partir dela que a construtora será lucrativa.

Obter um bom controle de custos atualmente é um grande desafio para o ramo da construção civil. Isso porque cada vez mais as empresas procuram uma metodologia de trabalho que possibilite a alta produção a partir de um baixo investimento inicial. Porém, para que isso seja viabilizado, é preciso que medidas financeiras eficientes sejam adotadas.  

Sendo assim, confira a seguir 5 dicas para fazer um controle de custos eficiente em sua obra

1. Analisar custos e processos com base em relatórios

O rumo que uma construção precisa seguir obrigatoriamente deve ser pautado por meio de conhecimento profissional, ou seja, todas as decisões tomadas (sejam elas no escritório, sejam no canteiro de obras) devem ser embasadas em conteúdo técnico. Dessa forma, é interessante destacar a relevância de se realizar processos com base em relatórios. 

Fica muito mais simples e fácil tomar decisões importantes depois que toda a situação em questão foi detalhadamente estudada. E, para alcançar esse patamar, é fundamental que a metodologia de trabalho da construtora seja orientada por meio de dados documentados em relatórios técnicos, e não em suposições.  

2. Contratar mão de obra qualificada

É fato que para alcançar uma gestão financeira eficiente em uma construção, a equipe de trabalho necessariamente deve ser composta por colaboradores bem qualificados. Dessa forma, é extremamente importante ressaltar que é equivocado o pensamento de que é preciso economizar ao máximo na mão de obra contratada. 

Desse modo, é importante procurar enxergar os gastos com a equipe de trabalho como um investimento, e não como um custo que demanda ser reduzido ao máximo. Isso porque uma vez que um colaborador bem qualificado é remunerado de forma justa, as chances que ele tem de entregar uma mão de obra produtiva são altas. 

Por isso, faz sentido garantir que os funcionários assalariados sejam bem qualificados profissionalmente, para que assim o serviço seja executado da melhor forma possível, reduzindo a frequência de retrabalhos. 

Processo de seleção

Vale ressaltar também a importância de assegurar um bom processo de seleção, para que, dessa maneira, os colaboradores que serão contratados estejam alinhados com o perfil profissional da construtora. Logo, investir em um processo seletivo também se faz necessário para quem deseja alcançar um controle eficiente de custos na empresa. 

3. Investir na sustentabilidade da obra 

Todos sabemos que o modelo de desenvolvimento adotado pelo mundo nas últimas décadas já se mostrou completamente insustentável (baseado essencialmente no uso excessivo de combustíveis fósseis). Dessa forma, é notório que soluções alternativas precisam ser adotadas para que a poluição não degrade ainda mais o meio ambiente. 

Desse modo, tratando-se especificamente do ramo da construção civil, ganham destaque os materiais sustentáveis. Caracterizados principalmente pela origem ecologicamente correta, grande parte dos materiais sustentáveis, além de oferecerem melhor qualidade, são mais vantajosos financeiramente quando comparados com os materiais já comumente utilizados.    

Outro ponto relevante de se investir em uma obra sustentável é em relação aos incentivos fiscais que a construtora poderá receber do município. Desse modo, atualmente é possível reduzir os gatos financeiros de uma construção quando ela segue um modelo sustentável, visto que o imóvel poderá receber descontos no valor do seu IPTU, o chamado IPTU Verde.    

4. Elaborar um diário de obras

O diário de obras nada mais é do que a prática de registrar/documentar tudo o que acontece no canteiro de obras durante um dia de trabalho, como:

  • condições climáticas;
  • horas trabalhadas;
  • número de colaboradores presentes;
  • ferramentas utilizadas;
  • desempenho de máquinas; 
  • informações sobre segurança do trabalho.

Nesse contexto, por ser extremamente relevante para uma construção, hoje em dia é inimaginável um empreendimento que não realize o seu diário de obras. Isso porque a partir dele é possível antecipar as demandas, melhorar a comunicação interna e economizar insumos no canteiro de obras. 

Sendo assim, é fácil perceber que as vantagens (mencionadas acima) proporcionadas pelo diário de obras também impactam positivamente as questões financeiras, o que consequentemente favorece a melhoria do controle de custos e a gestão dos recursos financeiros.   

5. Garantir a segurança no trabalho

Infelizmente, o Brasil é um dos países onde ocorrem mais acidentes de trabalho na indústria, ocupando a quarta colocação no ranking mundial. Esse triste dado, além de ser prejudicial para a vida humana e a saúde dos colaboradores, representa grandes prejuízos financeiros para as empresas. 

Considerando especificamente o ramo da construção civil, um acidente de trabalho em um canteiro de obras é algo que nenhuma construtora deseja, pois as consequências geralmente são bastantes negativas para o andamento adequado do projeto. 

Isso porque, mesmo que não haja vítimas, a ocorrência de acidentes de trabalho em uma construção pode refletir em parada da produção (uma vez que é necessário investigar o que causou aquele acidente) e posteriormente em atrasos na entrega da obra. Em outras palavras, significa automaticamente perdas financeiras. 

Desse modo, é prudente investir em ferramentas e medidas que visam à garantia da saúde humana e à segurança do trabalho em um ambiente de construção. Um bom exemplo é a disponibilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para toda a equipe de trabalho, visto que, ao usá-los, os colaboradores ficarão mais protegidos durante o desempenho das tarefas. 

Indenizações de acidentes de trabalho

Além dos prejuízos já mencionados, acidentes em um canteiro de obras podem também gerar outros custos. Isso porque na ocorrência de vítimas, há a possibilidade de a construtora ter de pagar indenizações trabalhistas para os colaboradores, representando assim um outro gasto financeiro fora do orçamento. 

Desse modo, após analisar essas indicações que buscam auxiliar no controle de custos eficiente na obra, percebe-se que é mais viável finalizar o projeto cumprindo com tudo que está previsto no orçamento inicial, assegurando dessa forma a saúde financeira do empreendimento. 

A leitura do artigo foi proveitosa para você? Então leia também, em mais um de nossos posts, como o Diário de Obras Digital pode facilitar a sua vida