Dentre as atividades mais importantes para o sucesso das empresas que trabalham com construção civil estão o planejamento e controle de obras. Isso porque, sem esses elementos, muitos erros são cometidos nos projetos, resultando em problemas que diminuem a satisfação do cliente, bem como o retorno para o próprio negócio.

Um bom planejamento avalia o mercado, entende as necessidades do projeto e define um plano estratégico para otimizar o orçamento e entregar a obra no melhor prazo possível. Já o controle de obras diz respeito ao processo de implementação do planejamento. Nesse momento é preciso monitorar as atividades, certificando-se de que elas atendem o cronograma e lidando com possíveis empecilhos que comprometem a entrega.

Para que seu projeto de construção seja um sucesso, apresentamos neste artigo 7 erros que sua equipe não pode cometer durante o planejamento e controle de obras. Acompanhe!

1. Falta de planejamento

Visto que ele é um dos elementos de maior importância para o sucesso de uma obra, sua não realização ou desenvolvimento com pouca atenção resulta em uma situação pouco satisfatória na entrega do projeto.

O ideal é que seja feito com tempo e de forma estratégica, por profissionais que compreendem o mercado e suas tendências, bem como as normas do setor. Ademais, é preciso identificar as necessidades do cliente e definir um plano para que sejam atendidas da forma mais otimizada possível.

2. Não definir um orçamento coerente

Uma das atividades do planejamento é a definição do orçamento necessário para que a obra seja realizada. Ele deve ser feito com base em cálculos e projeções reais de custos, que considerem todos os gastos e possíveis cenários do projeto — como mão de obra, fornecedores e atrasos.

Nesse sentido, é fundamental que o valor definido seja coerente com as necessidades da obra. Uma estimativa equivocada pode resultar em atrasos por falta de orçamento e corte em etapas do projeto, resultando em insatisfação do cliente e baixo retorno para a empresa.

3. Determinar um cronograma falho

Outro erro bastante comum é definir um cronograma que não representa o tempo necessário para finalizar a obra. Essa prática também afeta a percepção do cliente e, normalmente, gera falta de orçamento — quando o prazo é menor do que o preciso.

Esse processo deve ser feito de forma estratégica, com base nas necessidades reais do projeto, exigências do cliente e do local de construção. Também deve considerar o tamanho da equipe e sua produtividade, bem como a logística para recebimento de materiais e equipamentos.

Por fim, é sempre indicada a adição de algum tempo extra para lidar com possíveis empecilhos que atrasam a obra. Durante o planejamento, é preciso definir um plano de contingência para esses acontecimentos.

4. Negligenciar as normas do setor

Muitas construções apresentam problemas pela falta de atenção às regras e normas estabelecidas para o setor. Interdição da obra, acidentes de trabalho, danificação na estrutura ou processos legais pela falta de entrega de elementos são comuns e podem gerar prejuízos financeiros para a empresa.

Por esse motivo, é importante se atentar a todas as exigências e obrigações que devem ser cumpridas durante o planejamento, a execução e a entrega da obra. Entre as mais importantes estão as permissões locais, o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) e a elaboração do Livro de Ordem.

5. Não realizar a gestão de fornecedores

Gerenciar os fornecedores de forma eficiente também é uma prática importante para o sucesso de uma obra. Neste sentido, além de escolher parceiros de qualidade, é preciso acompanhar seu trabalho e as entregas, bem como avaliar se atendem o que foi estipulado em contrato.

Isso é importante porque as falhas dos fornecedores, como entregas atrasadas ou erradas, geram prejuízos para a obra e impactam negativamente o cumprimento do cronograma, o uso do orçamento e a finalização do projeto.

Assim, é importante acompanhar de perto as entregas de cada parceiro e contratar empresas de confiança e referência no mercado, não apenas aquelas que apresentarem o preço mais barato.

6. Ter uma comunicação falha

Outro elemento importante no processo de controle de obra é a comunicação. A troca de informações entre os profissionais da gestão, os clientes e a equipe em campo deve funcionar de forma muito eficiente para evitar problemas como execução equivocada de atividades, atrasos e insatisfação.

Por esse motivo, é muito importante adotar canais de comunicação funcionais e práticos. Normalmente, a gestão usa e-mails, telefone e reuniões para lidar com os clientes e repassar informações para a equipe de controle, enquanto essa lida com o time em campo com planilhas e quadros de aviso.

Este último processo pode ser melhorado com a ajuda de um o software de gestão de obras, que é uma ferramenta que permite que o cronograma e as ordens de serviços sejam elaborados, enviados e atualizados em tempo real para os trabalhadores em campo, dessa forma otimizando seus entregas.

7. Falta de monitoramento

Por fim, o controle de obra deve incluir um plano de monitoramento das atividades realizadas, bem como atualização do calendário do projeto e elaboração de relatório e documentos que devem ser apresentados durante esse processo.

O ideal é que um encarregado de obra ou outro profissional similar seja responsável por avaliar o trabalho da equipe em campo, garantindo que ela está executando suas atividades de acordo com o cronograma e as normas exigidas e utilizando os equipamentos necessários e adequados para o serviço.

A elaboração de relatórios e o preenchimento de documentos obrigatórios, como o Livro de Ordem, são de responsabilidade do profissional que faz o contato com a gestão — normalmente, o engenheiro.

Fica evidente que o planejamento e controle de obras são atividades fundamentais para o sucesso de qualquer projeto. Por esse motivo, é preciso dar atenção a eles e fazer sua elaboração de forma estratégica.

Vale ressaltar que existem ferramentas que facilitam essas atividades, os softwares de gestão de obra. Elas oferecem um conjunto de funcionalidades que otimizam a comunicação e estratégia dos projetos, bem como a elaboração de relatórios e o armazenamento de informação.

Agora que você já sabe como realizar um planejamento e controle de obras de forma eficiente, confira como fazer uma boa gestão de pessoas na construção civil e garanta melhores resultados para os seus projetos!