Toda Prefeitura ou órgão público tem o papel de manter um diálogo aberto e incentivar a participação popular em sua gestão. Essa prática permite mais eficiência, satisfação e a criação de uma imagem positiva para suas decisões. Nesse contexto, realizar um bom gerenciamento dos canais de comunicação implementados está no cerne da questão.

Afinal, é por meio desses canais que é possível se aproximar da população, entender suas necessidades e trabalhar de forma mais eficiente para solucionar quaisquer problemas relacionados à gestão como falhas na Gestão de Iluminação Pública.

Além disso, com a criação da Lei de Acesso à Informação (LAI), todo órgão e ator público deve obter um plano de comunicação bem estruturado para apresentar à população suas ações. Também vale destacar o artigo 5º da Constituição Brasileira, que deixa claro a necessidade de aproximar a população das atividades do Governo e estabelecer uma transparência nessa relação.

Nesse sentido, apresentamos ao longo deste artigo mais informações sobre os canais de comunicação como instrumento para viabilizar uma gestão pública de qualidade. Acompanhe!

Qual a importância da ouvidoria para a gestão pública?

A ouvidoria é um órgão da segurança pública que atua como o ponto de comunicação entre a gestão do governo e a população. O seu objetivo é coletar e repassar denúncias, solicitações, sugestões, reclamações e elogios advindos da sociedade civil para os setores responsáveis.

Por meio da ouvidoria, a gestão pública conta com acesso a informações que determinam a qualidade de suas ações e serviços prestados, indicando a satisfação da população com a gestão atual. Isso também funciona como fonte de informação para o próprio cidadão, ao permitir que ele busque dados sobre o governo, garantindo a transparência e responsabilidade da gestão.

Com a Lei de Acesso à Informação (LAI), apresentada anteriormente, foi-se instituído o Serviço de Informações ao Cidadão (SIC), unidade física que oferece atendimento ao cidadão que deseja acessar informações públicas. São pontos obrigatórios em todos os órgãos e entidades do poder público federal e estadual.

Quais são os principais gargalos na comunicação entre população e prefeitura?

Atualmente, o canal mais utilizado é o físico, ou seja, o cidadão que deseja estabelecer um diálogo com a gestão deve se dirigir a um local específico como o próprio SIC. Além desses, existem e-mails e linhas telefônicas de call center, que, em muitas ocasiões, apresentam fila de espera e horários limitados para ligação.

Dessa forma, faltam maneiras mais práticas para estabelecer uma comunicação eficiente entre população e gestão. Esse cenário desestimula a participação popular, fazendo com que as pessoas não contribuam com as decisões públicas, nem acompanhem suas reclamações, reduzindo sua satisfação com a gestão.

Sendo assim, os principais gargalos são falta de canais de comunicação eficientes, maior transparência da gestão e pouco incentivo em soluções modernas para essa atividade como sistemas automatizados, plataformas digitais e aplicativos mobile.

Quais meios de comunicação podem ser utilizados?

Como falamos, os meios tradicionais para a comunicação entre órgão público e população, são: físico, telefone e e-mail. Entretanto, com o advento das novas tecnologias, alguns órgãos estão adotando novos canais, mais modernos e eficientes, como sistemas e plataformas automatizadas e digitais.

Essas ferramentas permitem que a população realize suas reclamações, sugestões e solicitações de forma mais prática. Além disso, ela pode acompanhar a evolução de cada chamado aberto no sistema, avaliando de forma precisa o tempo de espera e eficiência da gestão.

Dessa forma, não há a necessidade de despender horas esperando num call center ou se deslocar até um ponto físico para estabelecer esse relacionamento com a gestão. Por esse motivo, a comunicação é mais eficiente, e a população tende a se engajar mais nas atividades públicas.

Uma tendência internacional que está chegando ao Brasil é a adoção de sistemas que oferecem sistemas mobile para o atendimento ao público, bem como para a gestão de times ​externos em caso de consertos e reparos físicos como problemas elétricos, de trânsito, por exemplo. Esses aplicativos permitem que o cidadão envie um chamado de qualquer local, e os profissionais responsáveis recebam o trabalho da mesma forma, aumentando sua produtividade.

Como as redes sociais estão sendo usadas para melhorar essa atividade?

Por fim, é importante entender como as redes sociais estão sendo utilizadas dentro da gestão pública. Consideradas uma das principais inovações tecnológicas dos últimos tempos, esses canais de comunicação já fazem parte da vida da maioria dos brasileiros e podem ser incorporados dentro de um projeto de comunicação da gestão pública.  

Existem um potencial de alcance enorme neste meio, considerando o número de usuários brasileiros de cada uma delas:

  • 130 milhões no Facebook;
  • 120 milhões no WhatsApp;
  • 98 mihões no YouTube;
  • 57 milhões no Intagram;
  • 30 milhões no Twitter;
  • 29 milhões no LinkedIn.

Os números já foram percebidos por órgãos públicos e prefeituras, e muitos já iniciaram o uso dessas plataformas como canais de aproximação com população, usando-os para entender opiniões, receber feedbacks e apresentar informações relevantes sobre suas decisões. 

A gestão da comunicação eficiente pelas redes sociais gera benefícios como a mudança da imagem da prefeitura, uma vez que o contato mais próximo gera simpatização. A atração desses canais é mais eficiente, impactando no resultado positivo de campanhas de conscientização.

Vale ressaltar que as redes sociais são considerados canais de alto alcance e um potencial para gerar um contato mais próximo com a população. Entretanto, é importante que ao adotar essas plataformas, a estratégia seja bem definida, evitando que eles se tornem locais para solicitações de serviços público  o ideal é que chamados, reclamações e requisições de serviços sejam feitos por meio de canais oficiais, como as próprias plataformas digitais e ouvidoria.

Sabendo de todas essas informações, fica evidente que os canais de comunicação são ferramentas fundamentais para a criação de uma gestão pública de qualidade. Por meio de uma estratégia eficiente e com investimento, as prefeituras e demais órgãos podem estabelecer um diálogo próximo com a população, incentivando sua participação em questões administrativas.

Para isso, existem diversos canais e formatos disponíveis. Os mais interessantes são modernos, digitais e tecnológicos, que oferecem benefícios que os tradicionais não suportam, como automatização de chamados, acompanhamento remoto de solicitações e gestão eficiente de dados.

Gostou de saber mais sobre o papel dos canais de comunicação na qualidade da gestão pública? Acredita que outros profissionais da área podem se interessar pelo assunto? Então, não deixe de compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais!