Nos últimos quatro anos, o mercado de iluminação pública no Brasil passou por uma transição ocasionada essencialmente por dois fatores: a nova resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e os avanços tecnológicos — sobretudo nos meios de comunicação e processamento de dados.

Desse modo, em contrapartida ao cenário de estagnação econômica enfrentada por vários setores industriais do país nos últimos anos, o campo da iluminação pública demonstra ser uma tendência promissora. Isso porque segundo o Radar PPP serão R$9,2 bilhões por ano movimentados apenas nesse mercado, evidenciando sua consolidação.

Neste post, você vai entender melhor como funciona o negócio de iluminação pública no país, quais são os seus diferenciais e por que ele pode ser apontado como uma inovação. Continue a leitura e confira!

Como funciona o mercado de iluminação pública?

A Gestão de Iluminação Pública é executada a partir do trabalho em conjunto de quatro quatro players: prefeitura, call center, software e empreiteiras. Saiba mais sobre eles a seguir.

Prefeitura

A Resolução 414 da ANEEL designa a responsabilidade do serviço de iluminação pública para o âmbito municipal, isto é, para as prefeituras de cada cidade. Dessa forma, cabe ao município gerar a demanda e viabilizar a parte inicial do projeto de iluminação, etapas que podem ser executadas tanto internamente (a partir de uma equipe própria da cidade) quanto por empresas terceirizadas.

Call center

O sistema call center não necessariamente estará vinculado à prefeitura, sendo designada nesses casos uma empresa terceirizada para o serviço. Uma das vantagens desse player é em relação à localização. Devido a avançados meios de comunicação e processamento de dados, é possível atender simultaneamente à várias cidades (mesmo que estejam espalhadas em diferentes estados).

Outras vantagens são as diferentes modalidades desse setor que ampliam o alcance da informação, uma vez que, além da rede telefônica, é possível realizar o atendimento ao cliente tanto por um portal web quanto por aplicativos de celular. Isso potencializa o processamento de comunicação e reduz erros entre setores.

Software

O software representa para o mercado de iluminação pública a sua automatização desde a integração entre os setores da empresa, passando pelos sistemas de monitoramento e controle até a execução de trabalhos de manutenção corretiva e preventiva.

É importante ressaltar que quando não havia o software todo o processo de armazenamento e transporte de informação era realizado em um formato pouco eficiente (via e-mail, planilhas no Excel ou papéis), o que demonstra como o processamento das demandas era lento, burocrático e custoso.

Outro ponto que merece destaque é a queda considerável do prazo para o atendimento às ocorrências. Sem o software uma ocorrência de manutenção geralmente tinha um prazo mínimo de sete dias para ser solucionada. Já com o seu uso as empresas conseguem trabalhar com um prazo bem menor, entre 24 a 48 horas.

Com a implementação do software a perda de informação e as falhas devidas ao processamento de dados tendem a zero, representando confiança tanto em relação ao armazenamento de referências quanto à sua distribuição.

Empreiteiras

Atuando geralmente com contratos de trabalho de um a cinco anos, as empreiteiras proporcionam grandes benefícios para as prefeituras, visto que não necessitam de funcionários fixos ou antigos nesse ramo, evitando a perda de produtividade.

Desse modo, são as empreiteiras as responsáveis por viabilizarem a Gestão de Iluminação Pública das cidades, realizando o seu monitoramento, providenciando a aquisição de material elétrico (cabos, ruelas, luminárias, lâmpadas e aterramento de postes), controle de dados e as devidas manutenções.

Qual o diferencial desse mercado?

Os parâmetros que tornam a Gestão de Iluminação Pública um ramo diferenciado são a sua capacidade de crescimento em curto espaço de tempo, automatização da rede a partir de novas tecnologias, o que mostra uma preocupação em manter-se atualizado, e eficiência na execução dos projetos, tudo isso moldado num proficiente plano econômico que proporciona um retorno financeiro significativo entre os vários segmentos de iluminação pública.

Por quais transformações ele tem passado?

A principal transformação nesse mercado foi a implantação e o progresso das Parcerias Público-Privadas ou PPP’s. É por meio delas que os municípios que não têm dinheiro para investir em um grande projeto encontram soluções para a implantação de uma moderna Gestão de Iluminação Pública.

Sendo assim, projetos de iluminação que antigamente eram considerados inviáveis e extremamente custosos hoje em dia já podem ser implementados em pequenos municípios. Exemplificando, a parceria público-privada é benéfica para ambas as partes e representa um excelente investimento a médio/longo prazo, pois:

  • viabiliza a modernização do parque de iluminação dos municípios, por meio de sistema LED, telegestão e gestão informatizada, tudo isso por meio de baixo investimento público inicial;
  • permite autonomia às empreiteiras, que podem implantar sua metodologia de trabalho isentas de burocracia e processos onerosos comumente presentes no setor público brasileiro.

Em vista disso, essa transformação ao mesmo tempo que fez com que as prefeituras recebessem uma iluminação pública moderna e com baixo investimento financeiro fez com que o mercado alavancasse e o ajudou a se consolidar, proporcionando o progresso de várias empreiteiras.

Por que é um mercado inovador?

Esse é um mercado é inovador porque tem como base realizar iluminação segundo conceitos da telegestão, ou seja, promover as cidades inteligentes. Logo, a iluminação pública não está mais restrita às questões de segurança e luminosidade, mas envolve também a conectividade dentro da cidade, como os sensores de tráfego, de verificação das lixeiras cheias, de temperatura e de qualidade do ar, por exemplo.

Ou seja, visa proporcionar de fato a transformação das cidades em centros inteligentes e automatizados, beneficiando assim a qualidade de vida de toda a população.

Ao compreender como funciona o atual mercado de iluminação pública na atualidade fica mais fácil perceber o quão benéfico ele é, seja para o governo ou para as empreiteiras, ao garantir modernos parques de iluminação e um atendimento com um nível alto de qualidade de agilidade para a população.

Este artigo foi útil para você? Quer ter acesso a mais conteúdos interessantes iguais a este? Então, assine a nossa newsletter e confira mais sobre o ramo de iluminação pública.