O sucesso de qualquer projeto de construção depende de duas variáveis principais: planejamento e execução. A primeira, diz respeito a organização de objetivos, exigências e termos do contrato, enquanto a segunda, foca na implementação do que foi definido. Nesse sentido, realizar o gerenciamento de obras é tão importante quanto sua elaboração.

A prática de supervisionar a obra e acompanhar sua evolução tem como objetivo garantir que o projeto seja executado conforme o contrato, evitando problemas que podem prejudicar a satisfação do cliente, bem como o retorno financeiro para a empreiteira — como atrasos na entrega e gastos fora do previsto.

Ademais, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) estabelece que o acompanhamento da execução da obra deve ser feito por todo profissional que está associada ao Sistema Confea/Crea — Conselho Regional de Engenharia e Agronomia —, por meio da criação do Livro de Ordem. Sendo assim, a supervisão do projeto acaba se tornando uma necessidade para cumprir com as normas do setor.

Mesmo diante deste cenário, muitas obras são realizadas sem um gerenciamento adequado. Isso acontece por diferentes motivos, como a falta de informação sobre as exigências do processo, negligência, ausência de profissionais qualificados ou de ferramentas que facilitam as atividades. 

Nesse sentido, apresentamos neste artigo um guia completo sobre o gerenciamento de obras, mostrando a importância dessa prática e como realizá-la de forma eficiente e otimizada em seus projetos. Acompanhe!

O que é gerenciamento de obras?

O gerenciamento de obras consiste num conjunto de práticas e atividades realizadas com o objetivo de acompanhar e avaliar a implementação de um projeto de construção. Sua realização deve ser feita por um profissional legalmente habilitado para atuar no setor, podendo ser:

  • Engenheiro Civil — segundo os termos da Lei n° 5.194/1966​;
  • Arquiteto — de acordo com a Lei  n° 12.378/2010;
  • Tecnólogos em construção de edifícios — conforme a Resolução n° 313/1986 do sistema CONFEA/CREA,​ entretanto, apenas sob supervisão e direção de um dos profissionais listados acima.

Dependendo do tamanho do projeto, ele pode ser supervisionado por uma equipe, que responde para o gerenciador de obras. Entre as atividades que devem ser realizadas, estão:

  • acompanhamento de todas as etapas estabelecidas no cronograma;
  • coleta de dados e informações sobre o progresso do projeto;
  • elaboração de relatórios;
  • preenchimento de documentos obrigatórios — como o Livro de Ordem ou Diário de Obra.

As responsabilidades também incluem realizar a administração de tempo, recursos humanos e materiais, bem como gerir o orçamento do projeto, garantindo que o custo final não extrapole o que foi estimado em contrato. Nesse sentido, o gerenciamento é realizado desde o começo do planejamento até a entrega final da obra.  ​

Qual sua importância para o sucesso do projeto?

O gerenciamento de obras é um processo que agrega valor e qualidade à execução de qualquer projeto de construção. Descrevemos abaixo os principais benefícios de adotar a prática.

Aumento da produtividade

Uma gestão eficiente garante que a equipe de trabalho saiba exatamente quais são suas atividades do dia, ordem que devem ser realizadas e boas práticas de execução. Dessa forma, problemas como erros e ociosidade são eliminados, aumentando a produtividade da obra e minimizando erros e prejuízos.

Minimização de atrasos

O aumento da produtividade e supervisão das atividades minimiza possíveis atrasos na entrega do projeto, evitando que ela saia do prazo estipulado em contrato. Um gerenciador eficiente é capaz de avaliar as informações coletadas, antecipar erros e problemas e encontrar soluções rapidamente — como falta de profissionais e materiais.

Redução de custos

Uma das funções do gerenciamento de obras é realizar o controle de custos, acompanhando o uso do orçamento e validando cada despesa. Essa prática evita gastos desnecessários e práticas que aumentam o valor final do projeto sem necessidade — como desperdícios ou profissionais demais na construção.

Aumento da segurança

Projetos que contam com uma equipe séria de gestão de obra tendem a ser mais seguras e não lidarem com problemas e complicações legais relacionadas à força de trabalho. Isso porque o gerenciador é responsável por se certificar de que as normas e boas práticas do setor sejam cumpridas, evitando que a equipe realize atividades arriscadas sem a devida proteção, treinamento ou de forma equivocada.

Garantia de qualidade e cumprimento técnico do projeto

Além de garantir que as atividades estão sendo realizadas conforme as normas do mercado, o gerenciamento de obras também avalia se elas atendem as exigências estabelecidas em contrato. A prática aumenta a qualidade da entrega e satisfação do cliente com o projeto, bem como evita qualquer problema legal relacionado ao assunto.

Quais os tipos de gestão necessárias numa obra?

É preciso adotar algumas gestões principais para realizar o gerenciamento de obras de forma eficiente. Detalhamos melhor cada uma delas, a seguir.

Gestão de projeto

O gerenciador de obras é responsável por apresentar uma visão completa e panorâmica de todas as atividades que estão sendo realizadas no projeto — incluindo entrada e saída de materiais, uso de equipamentos, formação de equipe, elaboração e entrega de relatórios —, bem como documentar e arquivar o histórico do que já foi feito. Com isso, é possível realizar análises e tomar decisões que otimizam a finalização da construção.

Gestão de custos

Outra parte importante do gerenciamento de obras é realizar a gestão de custos do projeto. Isso envolve controlar os gastos e despesas da construção, validando se eles estão de acordo com o planejado em contrato, garantindo que o orçamento não seja extrapolado sem motivos.

Ademais, é necessário fazer o relacionamento com fornecedores e acompanhar o processo logístico de recebimento e armazenamento de equipamentos e materiais, bem como conferir os valores de cada transação realizada, coletando documentos que comprovam os investimentos — como notas fiscais eletrônicas.

Gestão de pessoas

Formar o time, oferecer treinamentos, delegar funções, estimular o trabalho em equipe e a troca de informação, bem como fazer a supervisão e avaliação das entregas de cada profissional são algumas das atividades que compõem a gestão de pessoas — outra frente do gerenciamento de obras.

Apesar de muitas vezes ser vista apenas como um custo do projeto, a prática é fundamental para que a entrega seja feita com qualidade e dentro do orçamento. Isso ocorre porque estas são as pessoas que realizam as atividades, cumprem normas e administram o uso de materiais. Portanto, é importante focar numa gestão eficiente.

Gestão de documentos

A gestão de documentos é outra responsabilidade atribuída ao gerenciador de obras. Considerada uma das práticas mais importantes de um projeto de construção, é importante que o profissional conheça e siga as normas sobre coleta e armazenamento de informações e, de preferência, opte por meios digitais para esse fim.

Como fazer o gerenciamento de obras de forma eficiente?

Fica evidente que realizar acompanhamento e gestão de um projeto de construção demanda planejamento e muito conhecimento. Por esse motivo, separamos algumas dicas de atividades que não podem ser esquecidas durante o processo.

Orçamento

Controlar os custos é uma das principais funções de um gerenciador de obras, por esse motivo, é importante que ele faça parte da elaboração do orçamento e se certifique que o documento seja o mais próximo possível da realidade. Para isso, é preciso considerar fatores, como:

  • preços de insumos;
  • mão de obra;
  • taxas locais;
  • equipamentos e ferramentas;
  • contingência para adversidades.

Para obras de longa duração é importante considerar a defasagem do orçamento, que pode se diferenciar da realidade devido a fatores como flutuação de preços e inflação. Portanto, os valores apresentados no projeto devem ser verificados e comparados com o mercado periodicamente, realizando ajustes quando necessário.

Cronograma de tarefas

O controle das atividades de gestão deve ser feito com base no cronograma de obra, avaliando se elas foram realizadas dentro do prazo estipulado, pelo profissional responsável e dentro do padrão definido. Dessa forma, é importante que esse documento seja criado de maneira eficiente.

Para isso, é indicado fazer uma listagem de todas as tarefas que devem ser realizadas em cada etapa do projeto, profissionais responsáveis, materiais que devem ser utilizados e normas a serem cumpridas. Elas devem ser organizadas em ordem lógica e comunicadas com antecedência para evitar confusões e problemas.

Cronograma físico-financeiro

Este documento é uma apresentação do cronograma de obras com a estimativa de custos para cada etapa do processo, permitindo que o gerenciador visualize com mais precisão o uso do orçamento do projeto. Isso ajuda a identificar possíveis complicações e tomar decisões que evitam atrasos ou falta de dinheiro para finalizar a entrega.

Formação da equipe de trabalho

A escolha da equipe de trabalho também deve ser feita de forma planejada, a fim de que profissionais bem capacitados e comprometidos sejam selecionados para a obra. Além disso, é importante se atentar e não contratar um número menor ou maior do que o necessário para cada função.

O gerenciador de obras também é responsável por acompanhar os contratos de trabalho e garantir que a legislação trabalhista seja cumprida de forma correta, evita qualquer problema relacionado com o assunto. Um sistema de gestão de qualidade contribui para isso, bem como para o aumento da satisfação da equipe, produtividade e aquisição de certificações do setor.

Plano de comunicação interna

A comunicação é um dos fatores mais importantes para um trabalho produtivo, uma vez que garante a troca de informações corretas entre os profissionais  como tarefas, métodos, normas e prazos que devem ser cumpridos. Ela também permite que os colaboradores apresentem sugestões que podem otimizar a gestão e melhorar o ambiente de trabalho.

Desta forma, é importante definir um plano de comunicação interna, estabelecendo quais canais devem ser utilizados para otimizar a troca de informação entre o time. Normalmente, são utilizados papéis, quadros de aviso e reuniões na obra para isso, porém, ferramentas digitais são mais eficientes e vistas como tendência no mercado.

Seleção de ferramentas facilitadoras

Por fim, ferramentas e equipamentos podem ser utilizadas para facilitar todo o processo de monitoramento e gestão, evitando que os profissionais fiquem muito atarefados e não consigam realizar as atividades de forma eficiente.

Entre as principais, estão os softwares de gestão de obra, que permitem que todas as frentes de gerenciamento de obras sejam realizadas no mesmo sistema, unificando as unificações e controle do trabalho.

Como um software de gestão de obras pode ajudar?

Essa ferramenta permite que todas as atividades do gerenciamento de obras sejam realizadas de forma digital, facilitando a organização de informações, tomada de decisão e comunicação entre a equipe. Entre as funcionalidades encontradas, estão:

  • preenchimento de documentos de forma digital;
  • envio de documentos para uma pasta salva em nuvem;
  • autenticação de dados com assinatura digital (e-CPF);
  • elaboração de um work flow, ou fluxo de trabalho, e delegação de tarefas;
  • validação de processos da equipe;​
  • visualização das atividades da operação em tempo real;
  • emissão de relatórios personalizados;
  • armazenamento dos dados para o Livro Ordem.

Ademais, o software pode apresentar uma aplicação móvel, permitindo sua instalação e uso em dispositivos como smartphones e tablets, aumentando a mobilidade dos profissionais. O acesso ainda pode ser feito de forma offline, se adequando ao ambiente de obras que não apresenta conexão facilitada.

O objetivo do uso do software é otimizar o gerenciamento de obras, tornando todo o processo algo mais fácil e seguro de ser feito pelos profissionais. Ele também contribui para a padronização das atividades, facilitando seu controle e aumentando a segurança da informação do projeto.​

Nesse sentido, adotar esta ferramenta contribui para o sucesso da construção, garantindo a satisfação dos clientes, bem como a lucratividade da empresa. Ademais, por evitar erros na elaboração de documentos, o software minimiza a possibilidade de complicações com a fiscalização. 

Visto todas as informações apresentadas, fica evidente que o gerenciamento de obras é uma prática fundamental para garantir o êxito do projeto. Apesar de complicada e extensa, ela pode ser facilitada com um bom planejamento e uso de ferramentas que otimizam o processo e permitem que os profissionais realizem suas funções de forma remota e digital.

Agora que você conhece mais sobre o gerenciamento de obras, acredita que é o momento de investir numa solução para o seu negócio? Então, entre em contato com o Check Obras e conheça o Videnci Obras, um software especializado no assunto!