O planejamento é muito importante para a execução de projetos de construção civil. Em cenário de instabilidade econômica, as empresas do setor precisam realizar serviços de alta qualidade e, ao mesmo tempo, reduzir custos na obra para manter a competitividade no mercado.

Não adianta apenas ter agilidade na entrega de um empreendimento. Se o imóvel não tem condições ideais para moradia, por exemplo, a credibilidade da corporação fica abalada. Dependendo do caso, o prejuízo de imagem pode ser até irreversível.

Neste artigo, você vai conhecer seis iniciativas essenciais que ajudam a diminuir os gastos na construção. Confira!

1. Invista na produtividade da equipe

Uma forma de manter os funcionários mais produtivos é apostar em canais de comunicação que permitam a troca de informações de maneira clara. Antes de iniciar a etapa de um empreendimento, por exemplo, é importante que seja feita uma reunião com a equipe para definir as atribuições de cada colaborador e o prazo de execução das tarefas.

Essa medida é essencial para reduzir custos na obra, prevenindo equívocos que poderiam ser facilmente evitados. O retrabalho, além de gerar mais desgaste físico e emocional, atrasa a execução das tarefas e pode até afetar negativamente a relação entre os colaboradores.

Mais uma alternativa para aperfeiçoar a produtividade do time é o feedback. O gestor deve indicar para o funcionário os aspectos positivos, apontar as falhas e mostrar como elas podem ser eliminadas. Se essa atividade for realizada de maneira respeitosa, a equipe fica mais segura e comprometida com resultados.

2. Tenha foco na utilização racional dos equipamentos

O gestor precisa avaliar a necessidade de a empresa adquirir ou não um determinado equipamento para finalizar uma construção. Dependendo das circunstâncias, como quando uma máquina não será utilizada com frequência nos projetos, a melhor opção é o aluguel.

Investir em equipamentos que não serão usados recorrentemente eleva as despesas da companhia, o que dificulta bastante a reduzir custos na obra. Se houver a decisão por alugar máquinas, o indicado é fazer um contrato de locação que especifique os direitos e os deveres de cada parte.

O acordo deve conter aspectos relacionados com a manutenção ou eventual troca de equipamentos. Quanto mais claro for o contrato, maiores são as possibilidades de a construtora executar os serviços de maneira mais tranquila e ágil, o que é indispensável para atingir bons resultados e satisfazer os clientes.

3. Priorize o uso correto dos materiais

Os materiais podem ser responsáveis por mais da metade das despesas de um empreendimento. Esse fator justifica a necessidade de gerenciá-los com inteligência para reduzir custos na obra. Para atingir esse objetivo, vale a pena negociar diretamente com o fabricante, pois ele pode oferecer preços e condições de pagamento mais favoráveis do que uma loja de materiais de construção, por exemplo.

Tijolos, cimento, aço e outros itens são muito utilizados nas construções. Se for possível dimensionar a quantidade correta do uso, as possibilidades de não haver desperdício são bem maiores. Assim, é viável executar as atividades com eficiência e no tempo previsto, o que evita atrasos.

O gestor também pode optar pelo reaproveitamento. Nesse caso, ele pode verificar em lojas de materiais de demolição a viabilidade de comprar insumos de construções demolidas, como granito, madeira e cerâmicas para revestimento. Contudo, a compra deve ser feita de maneira cuidadosa para evitar a aquisição de itens de baixa qualidade.

4. Faça um planejamento inteligente

As empresas estão cada vez mais cientes da necessidade de planejar para alcançar um desempenho expressivo. Na construção civil, esse comportamento não é diferente. Afinal, a elaboração de um cronograma de obras é peça-chave para orientar os serviços e ter uma comunicação transparente com o público-alvo.

O planejamento também é vital para estabelecer a quantidade de materiais a serem utilizados, o número de empregados, os recursos financeiros a serem investidos e as qualificações dos trabalhadores para participarem da construção. Esses fatores são imprescindíveis para avaliar as iniciativas a serem feitas para reduzir custos na obra.

O ideal é que o planejamento estabeleça metas específicas para cada etapa. Dessa maneira, a equipe estará ciente de como devem ser os trabalhos para cumprir os objetivos previstos.

5. Aposte na tecnologia

Acompanhar as atividades de uma construção fica mais simples por meio de sistemas que permitem o acesso a vários dados sobre os serviços com agilidade. Pensando nisso, a Exati Tecnologia desenvolveu o Software para Gestão de Iluminação Pública (SGI), que gerencia as demandas relacionadas com a iluminação pública.

Esse aspecto faz com que prefeituras e empresas terceirizadas com contratos de Gestão de Iluminação Pública ou outras atividades possam reduzir custos na obra. O software possibilita diminuir em quase 60% as despesas com materiais, em 60,6% o índice de reclamações e em 50% o número de atendimentos.

Além de contribuir no aumento de 30% da produtividade da equipe, o sistema reduz os furtos de insumos e apresenta um diário de obras integrado, que permite acompanhar todas as fases da obra.

A ferramenta propicia rastrear os materiais usados, verificar os custos reais das obras, identificar a rota mais adequada para a entrega dos insumos e obter dados atualizados sobre o estoque. Isso faz com que os gestores tenham informações qualificadas para tomar decisões mais precisas em menos tempo.

6. Saiba escolher os fornecedores

Não adianta contar com uma equipe produtiva e sistemas modernos de gestão caso a escolha dos fornecedores não seja adequada. É essencial contar com parceiros que ofereçam materiais de qualidade no tempo certo.

Logicamente, é necessário avaliar o preço oferecido. Mas esse item não pode ser o único a ser levado em consideração. Lembre-se de que a construção deve ter como foco proporcionar segurança e conforto ao público-alvo. Do contrário, como já mencionamos, a empresa corre sérios riscos de executar um trabalho ruim e ficar com o nome sujo no mercado.

Todo o cuidado é necessário para reduzir custos na obra e mantê-la dentro dos melhores padrões de qualidade. Por isso, investir em planejamento e tecnologia devem ser prioridades para as empresas da construção civil.

Se você deseja prestar serviços altamente qualificados e com custos menores do que a concorrência, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar!