A iluminação pública gera lucro apenas se pensarmos em suas particularidades. Como é uma área que lida com grande volume de informações, ter um sistema que centralize, organize e ajude a controlar esses dados é essencial para dar conta de todos os detalhes, economizar e obter ganhos.

A esse sistema damos o nome de ERP. Neste artigo, você vai descobrir o que é e como funciona um ERP, além de saber como ele pode ajudar a reduzir os custos na Gestão de Iluminação Pública. Continue a leitura e confira!

O que é um ERP?

O ERP (Enterprise Resource Planning, ou Planejamento de Recurso Empresarial) é um sistema integrado de gestão corporativa.

Pense em todos os principais processos necessários para administrar uma empresa: finanças, recursos humanos, manufatura, cadeia de suprimentos, serviços, aquisições, entre outros. Em seu nível mais básico, o ERP integra esses processos em um único sistema.

Os softwares mais modernos fornecem inteligência, visibilidade, análise e eficiência em todos os aspectos de uma companhia. Usando as mais recentes tecnologias, eles facilitam o fluxo de informações entre departamentos e ecossistemas, possibilitando tomar decisões baseadas em dados e gerenciar o desempenho em tempo real.

Como funciona um ERP?

Um sistema ERP é composto por aplicativos de planejamento de recursos empresariais — os chamados módulos ERP — que conversam entre si e compartilham um banco de dados.

Isso significa que você pode eliminar ilhas de informações entre departamentos e dar a todos uma única fonte. Seu sistema pode automatizar seus principais processos de negócios e ajudá-lo a garantir a conformidade normativa, reduzir riscos e acelerar a geração de relatórios, por exemplo.

Geralmente, os sistemas ERP incluem aplicativos para contabilidade, recursos humanos, CRM de vendas e gerenciamento da cadeia de suprimentos. Mas é possível combinar diferentes módulos para melhor atender às suas necessidades — e é aí que você pode levar a sua Gestão de Iluminação Pública a um novo patamar.

Como um ERP reduz os gastos com iluminação pública?

Existem softwares especializados em iluminação pública que não são ERP, bem como ERPs que têm um módulo de iluminação pública que pode ser usado separadamente.

É comum que as prefeituras façam integrações com softwares de iluminação pública para fornecer chamados e pegar informações de outras fontes. Contudo, mesmo o módulo de ERP é bem extenso e reúne vários outros — como source, equipe, pessoas, reclamações, atendimentos e uma variedade de relatórios.

Sendo assim, um software para Gestão de Iluminação Pública pode ser utilizado tanto por prefeituras quanto por empresas terceirizadas contratadas para prestar esse e outros serviços.

Um sistema ERP voltado à iluminação pública é preparado para atender qualquer tipo de demanda relacionada a essa tarefa, e pode contribuir significativamente para melhorar a gestão do serviço. Veja só:

Mais organização e controle

A iluminação pública é um serviço que lida com grande volume de informações. Por isso, é importante ter um sistema que centralize, organize e ajude a controlar todos os dados, principalmente porque depois o gestor consegue fazer a fiscalização e otimizar o atendimento aos chamados.

Além disso, é possível verificar o trabalho da equipe em campo, conferir se o material foi utilizado corretamente no atendimento e ter controle de como foi a sua operação em todos os meses.

As informações se perdem quando espalhadas em papéis e planilhas do Excel. Com um software efetivo e bem estruturado, a empresa consegue controlar esses dados com muito mais precisão, o que traz organização e ganho de tempo.

Redução de custos

Com o ERP o gestor consegue fazer chamados de pessoas diferentes em um mesmo ponto, o que potencializa o atendimento. Sem um software para fazer essa junção, a equipe pode ir mais de uma vez no mesmo ponto, gastando tempo, dinheiro e combustível.

Além de otimizar a rota, o sistema ajuda no controle das regiões da cidade, permitindo programar rondas para verificar eventuais problemas. De modo geral, a organização dos chamados impacta diretamente na organização do atendimento.

No que diz respeito ao controle de materiais, o ERP torna todo o processo mais prático, já que tudo o que a equipe aplicar em campo será anotado e baixado automaticamente no estoque.

Essa troca de informações permite melhorar o controle de compras de materiais e até verificar o seu uso em tempo real. Trata-se de uma análise profunda que, invariavelmente, trará a otimização ou a identificação de outros problemas.

Monitoramento preciso

Por meio de tecnologias de telegestão, é possível gerenciar os pontos de iluminação de maneira remota, programando automaticamente os melhores horários para ligá-los e desligá-los. Além disso, dá para ajustar a intensidade da luz às necessidades de cada localização, entre várias outras funcionalidades.

Um dos maiores benefícios do monitoramento é a possibilidade de acompanhar, em tempo real, o desempenho de cada um dos pontos de iluminação. Dessa forma, é mais fácil identificar defeitos nos equipamentos e corrigir os problemas rapidamente, otimizando o trabalho da equipe de campo.

Relatórios eficientes

É possível acompanhar todo o processo por meio de indicadores, gráficos e relatórios gerenciais disponíveis no software. Isso permite otimizar a gestão e acessar diversos relatórios e controles de índices de eficiência, como:

  • percentual de pontos defeituosos;
  • prazo dos atendimentos;
  • custo de materiais aplicados;
  • ocorrências por regiões e bairros;
  • atendimentos realizados por equipe;
  • percentual de pontos atendidos em cada bairro;
  • atendimentos recorrentes;
  • resumo geral das manutenções.

O que fazer após implantar um ERP para a iluminação pública?

Após escolher e contratar um sistema, é preciso verificar quais pontos de integração devem ser feitos para que as reclamações sejam registradas no software. Em seguida, é necessário buscar as pessoas que serão capacitadas para manusear o software e fazer um treinamento de qualidade.

Depois do treinamento das pessoas, é vital fazer um inventário do estoque e inserir os dados no sistema para conseguir realizar o controle. Também é preciso, constantemente, olhar para o software e ver o que ele tem a oferecer para solucionar os problemas que forem surgindo.

Viu só como a Gestão de Iluminação Pública pode ser muito mais eficiente e lucrativa com a ajuda de um software especializado? Para saber detalhes e informações, entre em contato conosco e conheça o SGI, um software brasileiro de padrão internacional. Até o próximo artigo!