Em 2020 o mercado de Internet das Coisas (IoT) deve crescer 20%. A previsão da Juniper Research é que receita da plataforma chegará a 66 bilhões de dólares. 

– Caso você tenha dúvida sobre o que é e como funciona a IoT, temos um conteúdo preparado sobre a temática, é só acessá-lo.

Assim, dado esse crescimento exponencial, falar sobre as aplicações da Internet das Coisas no dia a dia é bastante relevante e faz sentido na realidade atual. 

Dessa maneira, como a IoT é uma tecnologia que pode ser aplicada em diversas áreas, vamos segmentar sua aplicação por eixo.  

Acompanhe e boa leitura!

Saúde e medicina

A aplicação da IoT na saúde e medicina é benéfica tanto para profissionais da saúde, quanto para pacientes. Além disso, essas tecnologias estão mais próximas do que nós podemos imaginar. 

Atualmente, existem aparelhos para exames de diagnóstico capazes de gerar e armazenar dados digitalmente, eliminando o uso de papel e garantindo a conservação dos documentos.

Outra aplicação prática da IoT na medicina são aparelhos que podem ser monitorados à distância, como os marcapassos inteligentes.

Esses equipamentos coletam, armazenam e enviam informações sobre o paciente, de forma que os profissionais podem intervir quando necessário.

Além disso, quando falamos de bem-estar e IoT é relevante citar os relógios inteligentes. Com eles, os pacientes podem monitorar vários parâmetros da saúde e transmitir os dados para uma plataforma central.

Casas e edifícios

Muito se fala nos dias de hoje sobre as smart homes. As casas inteligentes são ambientes que usam a tecnologia oferecida pela IoT para garantir conforto, segurança e praticidade para seus moradores. 

Em casas, edifícios ou prédios comerciais as fechaduras inteligentes são ótimas representações de IoT. Conectadas à internet por Wi-Fi e Bluetooth, elas permitem que portas sejam controladas digitalmente e à distância. 

Outro exemplo da Internet das Coisas no dia a dia são os termostatos inteligentes. Esses dispositivos são capazes de medir a temperatura ambiente e regular aparelhos como ar condicionado e aquecedores. 

Dessa forma, por meio da conexão com a internet, capacidade de processamento e machine learning, eles podem ser controlados à distância via aplicativo. 

Ambiente urbano

Quando o assunto é cidade, a Internet das Coisas pode ser utilizada de diversas formas. As cidades inteligentes, ou Smart Cities, se destacam na otimização de ambientes urbanos com a tecnologia IoT. 

Alguns exemplos práticos dessa tecnologia são:

– Em São Paulo, uma startup vem testando 500 bueiros inteligentes para evitar alagamentos. O equipamento consiste em um filtro com um cestinho acoplado e encaixado no bueiro, que conta com um sensor volumétrico. 

Dessa maneira, quando o cesto atinge 70% da capacidade, o sensor, que funciona por meio da tecnologia IoT, emite um alerta para as equipes de limpeza.

– As calçadas inteligentes já são realidade no mundo. Em Londres, por exemplo, a Bird Street é equipada com uma tecnologia capaz de gerar energia enquanto os pedestres caminham sobre ela. Além disso, cada módulo do sistema é equipado com um transmissor de dados Bluetooth. 

Ao caminhar, o cidadão se conecta a um aplicativo da empresa em que cada passo coletado é convertido em uma moeda digital que pode ser usada como recompensas em programas de fidelidade ou doadas para instituições de caridade.

– A coleta de lixo inteligente também faz parte da Internet das Coisas no dia a dia. A tecnologia funciona da seguinte maneira: conforme a equipe coloca os resíduos no caminhão, o software calcula o peso e volume dos materiais e adiciona uma parada para descarga assim que necessário. Dessa maneira, a coleta funciona de forma mais otimizada e prática. 

Internet das Coisas no dia a dia: como a IoT tem ajudado no combate ao coronavírus?

Neste ano o mundo todo se viu diante da pandemia de coronavírus. Nesse cenário, muito se falou sobre quais as formas de combate à doença e como a tecnologia poderia ajudar. 

Aqui vemos, mais do que nunca, a atuação da Internet das Coisas no dia a dia. Seja na prevenção, no combate ou na criação de barreiras contra a COVID-19, as cidades vêm utilizando as soluções oferecidas pela IoT. 

Vejamos alguns exemplos expressivos:

– Para minimizar a exposição ao vírus e liberar a equipe médica, veículos autônomos foram utilizados para transportar testes de coronavírus na Flórida

– Com base na IoT, uma startup paulista desenvolveu um aparelho capaz de monitorar à distância pacientes com suspeita ou sintomas leves de COVID-19. O equipamento é composto por um sensor portátil e sem fio. 

Ao ser colocado na ponta do dedo indicador, o dispositivo capta os dados de saturação de oxigênio e a frequência cardíaca do paciente. As informações são coletadas via aplicativo, que envia as informações para a nuvem e para o painel de controle da equipe médica.  

– A China tem usado QR Codes para controlar o espalhamento da doença. Com base em tecnologia móvel e big data, o governo usou um sistema de “código de saúde” em cores para controlar os movimentos das pessoas e conter a propagação do coronavírus.

Os códigos de resposta rápida gerados automaticamente (QR codes), são atribuídos aos cidadãos como um indicador de seu status de saúde. Se verde, pode prosseguir; se âmbar ou vermelho, é impedido de circular.

São Paulo tem utilizado o Sistema de Monitoramento Inteligente contra o coronavírus. Em parceria com as operadoras de telefonia, o governo usa dados para medir a adesão à quarentena e isolamento social em todo o estado. 

Além disso, o sistema é capaz de consultar informações georreferenciadas de mobilidade urbana e cruzar com os registros de serviços de saúde, enviando mensagens de alerta para regiões com maior incidência da COVID-19. 

Compreendeu melhor como a IoT está presente na nossa rotina?

Percebeu como a Internet das Coisas está presente no nosso dia a dia de diversas formas? Seja no ambiente urbano, casas ou hospitais, a IoT já faz parte da realidade em que vivemos. 

Além disso, com o surgimento do novo coronavírus neste ano, pudemos acompanhar as cidades empenhadas em aplicar as soluções oferecidas pela Internet das Coisas. 

Com a grande importância da IoT no cenário atual, é de se esperar que haja uma legislação para regulamentar seu uso. É exatamente nesse contexto que nasceu o Plano Nacional de Internet das Coisas.    

Publicado em 2019, a finalidade do plano é dar mais espaço à IoT no Brasil, implementando e desenvolvendo novas tecnologias enquanto se leva em consideração a livre concorrência e a circulação de dados.

Para você entender tudo sobre o assunto, nós preparamos um conteúdo exclusivo que explica a normativa e o seu impacto nas Smarts Cities. Para conferir, é só clicar aqui!