A limpeza urbana é um serviço essencial e está associado diretamente à saúde pública. Mas para garantir eficiência e qualidade dos serviços nos municípios, é imprescindível adotar estratégias, técnicas e equipamentos para a limpeza urbana.

Recentemente alterada, a Lei 14.026/20 estabelece a limpeza urbana como um serviço de saneamento básico no país. Por esse motivo, o poder público é o responsável por evitar problemas e conservar a limpeza das cidades.

Contudo, o planejamento, execução e gerenciamento de resíduos são ações que intensificam a limpeza pública e, consequentemente, impactam na paisagem da cidade.

Neste conteúdo você entenderá tudo sobre os critérios para uma limpeza urbana eficiente. Boa leitura!

Técnicas para um planejamento de limpeza urbana eficaz

A administração pública estabelece normas e regras com o objetivo de executar os procedimentos para a limpeza urbana, seguindo criteriosamente todas as recomendações.

Portanto, uma das dicas fundamentais é atentar-se se o sistema de limpeza pública está de acordo com as particularidades da região, como o tamanho da cidade e o número de habitantes. 

Em outras palavras, o serviço será realizado com base no desenvolvimento das cidades, que por sua vez, indicará a estrutura organizacional a ser estabelecida. Confira abaixo quais são eles, conforme a Cartilha de Limpeza Urbana.

  • Cidades com menos de 10 mil habitantes: o responsável pela limpeza é um supervisor com treinamento e acesso às informações básicas.
  • Entre 10 mil e 40 mil habitantes: o responsável deve ser um técnico de nível médio com cursos e estágios, garantindo o bom andamento do serviço.
  • Entre 40 mil e 100 mil habitantes: o responsável deve ser um técnico de nível médio, mas com especialidade em limpeza urbana e também, deverá ser subordinado do departamento de obras e de profissionais de engenharia.

Além disso, para combater os desafios da limpeza pública, é preciso ampliar a estrutura organizacional através das técnicas do planejamento de limpeza urbana

Veja abaixo quais fazem parte do processo:

Técnicas administrativas: trata dos aspectos organizacionais e burocráticos do planejamento e gerenciamento da limpeza urbana.

Técnicas legislativas: conjunto de normas e atribuições do poder público para a fiscalização dos serviços de limpeza.

Técnicas econômicas: análise de custos para a implementação, manutenção, administração e gerenciamento dos serviços e equipamentos para a limpeza urbana.

Técnicas educacionais: projeto de educação para a limpeza pública envolvendo a participação de toda população.

Técnicas avaliativas: avaliação de custos e serviços prestados como a varrição pública, coleta de resíduos, limpeza nas areias de praia e manutenção de meio fio.

Como a tecnologia pode aprimorar a limpeza urbana?

A importância da tecnologia na gestão das cidades é evidente e, de fato, o impacto é ainda maior na limpeza pública e no gerenciamento de resíduos. Soluções que envolvem automação, otimização, produtividade e reaproveitamento são possíveis com planejamento e investimento em novas tecnologias.

Veja alguns recursos amplamente utilizados nas cidades brasileiras:

Varrição mecânica

A varrição mecanizada como equipamento para a limpeza pública é uma tecnologia de máxima eficiência

O trabalho manual que antes levaria uma semana para deixar as vias públicas limpas, a máquina de varrição realiza todo o processo em um dia. Além de operar em áreas amplas de 1.500 km, é possível recolher e descartar os resíduos corretamente.

Portanto, a varrição mecânica é realizada com equipamentos potentes, práticos e com o melhor custo-benefício para a limpeza pública.

Cortadores de grama automatizados

Para intensificar a limpeza de canteiros próximos ao meio fio, arborização, plantio e roçada, os cortadores de grama com sistema de direção 360º otimizam a limpeza e o recolhimento de resíduos.

Com apenas um operador, o equipamento realiza o processo de limpeza com produtividade equivalente a 20 profissionais. Contudo, é possível atender a demanda populacional com menor tempo e maior eficiência nos serviços de limpeza pública.

Softwares inteligentes

O uso de softwares é indicado para facilitar os desafios dos órgãos responsáveis pela limpeza urbana, além de otimizar processos, fiscalizar e comprovar os serviços prestados.

Centralizar informações, identificar equipamentos utilizados em tempo real, gerar relatórios, acompanhar rotas e destinar corretamente os resíduos coletados, são soluções inteligentes para a gestão de limpeza urbana.

Os softwares fazem muito pelo desenvolvimento das cidades, sobretudo, na satisfação dos serviços de limpeza pública.

O que você achou do conteúdo?

De fato, a limpeza urbana e a paisagem de áreas verdes são imprescindíveis para a qualidade vida, turismo e valorização da cidade. Portanto, são as técnicas e equipamentos para a limpeza urbana que desempenham esse papel fundamental.

Em outras palavras, cidades limpas, cuidadas e organizadas são o reflexo de uma gestão de excelência.

Para saber mais sobre os serviços de limpeza urbana, clique aqui e aprecie por um conteúdo exclusivo. Boa leitura!