Antes de mais nada, será que a sua cidade está preparada para os próximos passos do processo de urbanização? Saiba a resposta ao decorrer do texto!

O processo de urbanização pode ser definido como a migração de pessoas de zonas rurais ou menos desenvolvidas para as cidades, em decorrência de transformações culturais, sociais, comportamentais e, claro, econômicas.

Consequentemente, há um crescimento populacional nas cidades, justificado pela modernização e melhores condições de urbanização, que impactam diretamente na qualidade de vida, ofertas de empregos e infraestrutura.

De acordo com a  Quantumrun, agência especializada em tendências, quase 70% da população mundial viverá em cidades até 2050. Diante desse percentual, é imprescindível que as cidades sejam reconstituídas de maneira sustentável.

O cenário promissor do processo de urbanização faz com que as cidades se tornem cada vez mais inteligentes e eficientes tanto para gestores públicos e privados como para a população. E a partir disso, nos deparamos com as famosas smart cities.

Qual o impacto de uma smart city para a urbanização?

O aumento populacional nas zonas urbanas pode causar uma série de problemas nas condições básicas humanas. Por esse motivo, os centros urbanos devem ser desenvolvidos junto com a população e as suas necessidades, para que as tomadas de decisões sejam rápidas, assertivas e inteligentes. 

Afinal, como não se encantar por uma cidade desenvolvida, sustentável, integrada e inovadora?

Este é o segredo das cidades inteligentes, fazer com que a inovação digital esteja presente nos ambientes urbanos, estimulando o desenvolvimento econômico e, sobretudo, elevando os índices de qualidade de vida.

Projetadas para aplicar soluções voltadas à urbanização, as smarts cities fazem uso de tecnologias diversas para aprimorar a organização das cidades e, consequentemente, impactar a vida da população.

3 benefícios da urbanização para a evolução das cidades

Os benefícios da urbanização estão associados às iniciativas inovadoras e inteligentes que otimizam recursos e serviços nos centros urbanos

A conectividade e eficiência são os principais parâmetros que agregam valor às zonas urbanas e principalmente, nas smart cities.

Quer saber como isso é possível? Confira abaixo alguns exemplos!

1. Planejamento urbano

Um planejamento urbano de qualidade traz como principal benefício a funcionalidade. Portanto, o desenvolvimento de políticas públicas, sociais e ambientais reestruturam a forma de se viver, garantindo que todos os cidadãos acessem serviços, ambientes e demais locais 

Quer um exemplo prático? Pensando no futuro da cidade e da população curitibana, as soluções implementadas no planejamento urbano garantiram à capital paranaense o primeiro lugar no ranking de urbanismo em 2020, segundo o portal Connected Smart Cities.

Viabilizar e integrar projetos de curto, médio e longo prazo, são fatores impactantes do planejamento político urbano.

2. Atender as necessidades da população

A partir da realização do planejamento urbano, é possível se investir cada vez mais em recursos inteligentes que atendem a demanda da população e dos gestores das cidades.

Portanto, quanto mais as demandas forem atendidas, maior será o desempenho, a produtividade e a qualidade para viver melhor na cidade.

Entre as necessidades básicas da população, a segurança deve ser discutida, ampliada e inovada. Com um sistema inteligente voltado à Iluminação Pública, por exemplo, é possível solucionar problemas crônicos encontrados em todo o território nacional.

Nesse sentido, nós estamos falando da ineficiência da manutenção de luminárias. Fato que gera um efeito dominó e prejudica todos aqueles que fazem uso de determinado espaço. 

3. Inovação

Hoje, inovar é uma das expressões mais utilizadas para nos referirmos a soluções que promovam a conectividade e a sustentabilidade.

É imprescindível que a gestão pública e privada considerem ambos os fatores na elaboração de ações e projetos de urbanização. Sendo esta a razão para as melhorias da cidade.

Isso porque a adoção de recursos e sistemas sistemas inteligentes são capazes de solucionar e prestar os melhores serviços nos espaços urbanos. Além disso, favorece a entrada de outras soluções que compartilhem de sua estrutura.

Pensando em soluções tecnológicas, a Carta Brasileira para Cidades Inteligentes estabelece que o primeiro objetivo estratégico para o Brasil em 2021 é a integração e a transformação digital através de ações de desenvolvimento urbano sustentável.

O objetivo é ampliar e consolidar as tecnologias inteligentes nos municípios brasileiros. É mais um indicativo que a tecnologia está em expansão e que merece atenção.

Os centros urbanos estão em constante transformação

Mesmo que a migração do campo para a cidade seja um dos principais fatores para a urbanização, há outros fatores que trazem novas perspectivas sobre o atual processo de urbanização.

A busca por novos serviços e oportunidades são hábitos instintivos da humanidade conforme as mudanças comportamentais, econômicas e tecnológicas ao longo do tempo.

Em vista disso, até mesmo quem já vive em cidades de médio e grande porte já está migrando para cidades ainda maiores, organizadas e inteligentes para suprir as suas necessidades.

As tecnologias são pensadas para garantir conexão e qualidade de vida das pessoas nos centros urbanos. Portanto, quanto mais evoluída uma cidade for, melhor será o seu desempenho.

Se você gostou deste conteúdo, então você precisa dar continuidade na leitura de infraestrutura urbanas e seus recursos, com certeza não irá se arrepender! Boa leitura!