Aqui em nosso blog já mostramos que a varrição é apenas uma das ações que envolvem a limpeza urbana. No entanto, é a função de mais destaque justamente por ser a mais visível a todos nós.

Assim como qualquer outra atividade, para se executar um serviço de varrição eficiente é necessário atentar-se à algumas informações básicas.

Confira nesse blog post de que forma a tecnologia impacta, positivamente, a realização do serviço nos espaços públicos.

Boa leitura! 

Qual é a função do serviço de varrição?

O serviço de limpeza em logradouros públicos é, sem dúvidas, um dos mais importantes para o bom funcionamento das cidades.

Por meio de sua execução, evita-se o surgimento de problemas sanitários que afetam a comunidade e se diminui as interferências perigosas no trânsito de veículos e pedestres.

Além disso, uma cidade mais limpa favorece o turismo local e impede que grandes problemas como inundações, ocasionadas pelo entupimento dos bueiros nas vias.

Tecnologias como os bueiros inteligentes já existem no mercado para evitar essa situação e impedir que os resíduos cheguem até rios, lagos e mares, prejudicando o ecossistema.

Organização e planejamento

Esse é um dos grandes desafios quando se fala de varrição e limpeza urbana. 

Isso porque, dependendo do tamanho da cidade (em termos territoriais e populacionais) maiores serão os esforços aplicados na execução dos serviços. 

Tais esforços estão relacionadas, sobretudo, à estrutura organizacional necessária para atender as demandas diárias em diferentes localidades da cidade. 

Em determinadas épocas, como natal, ano novo, carnaval e demais eventos esporádicos, reforços na mão de obra certamente serão necessários.

É diante dessas situações que a tecnologia pode representar um grande avanço nos processos de execução e de fiscalização dos serviços. Confira.

Métodos de execução

A cartilha “O que é preciso saber sobre Limpeza Urbana”, elaborada pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), descreve quais são os principais modos de executar o serviço.

Cabe destacar que não existe uma fórmula específica para definir a quantidade ideal de profissionais ou métodos de execução. Aqui, as proporções da cidade e os gestores responsáveis que dirão, ao certo, o que será preciso. 

Varrição convencional

A varrição normal pode ser executada diariamente, duas ou três vezes por semana, ou em intervalos maiores. Tudo dependerá da quantidade de profissionais em trabalho, da disponibilidade de equipamentos e da importância do logradouro para a cidade.

Um exemplo: Em regiões centrais, com grande número de comércios e intenso fluxo de pessoas, é muito mais difícil manter as vias limpas por vários dias. 

A saída é, então, executar varrição, ou repasses, quantas vezes sejam necessárias para que o logradouro se mantenha limpo. 

Varredura mecanizada

Além do método anterior, no qual os profissionais vão às ruas com carrinhos coletores e executam todo o processo de forma manual, há ainda a opção de se realizar a chamada varredura mecanizada.

Normalmente, esse modelo é utilizado para limpeza em viadutos, pontes, túneis e em vias grandes vias pavimentadas, com boa estrutura de meio-fio.

Os equipamentos empregados nessa atividade são de grande porte, geram barulho e podem comprometer a circulação de veículos nas vias, por isso, recomenda-se que o serviço seja programado para o horário noturno.

Com menos tráfego de veículo, é muito mais fácil operar esses equipamentos e obter resultados melhores os índices de limpeza local.

Confira os dois tipos de equipamentos/recolhimento existentes e suas características:

Mecânico
Vantagem: Baixo custo manutenção em relação aos aspiradores.
Desvantagem: Indicado para operar apenas em vias sem buracos e ondulações.

Por aspiração
Vantagem: Mais eficiência.
Desvantagem: Alto custo de manutenção.

Para situações mais extremas costuma-se, também, utilizar jatos de água. Entretanto, em tempos de crise hídrica é necessário que esse recurso seja poupado.

Tecnologia aplicada às operações

Procedimento padrão, a prestação de contas é um forma de garantir que os recursos públicos estão sendo devidamente aplicados para o bem comum da comunidade.

Para isso, usualmente utiliza-se documentos em papel para registrar as atividades diárias, logradouros atendidos e demais informações básicas. 

No entanto, esse recurso está sujeito a falhas e muitas vezes deixa de ser preenchido em virtude da rotina corrida dos profissionais.

Nesse sentido, a tecnologia pode ser uma importante aliada. Por meio de um sistema inteligente, é muito mais fácil inserir as informações básicas e obrigatórias.

O sistema da Exati, por exemplo, permite que além das informações gerais, sejam inseridas fotografias do atendimento às ocorrências, uma segurança a mais para a fiscalização das atividades. 

O gestor ainda consegue identificar quais foram as localidades atendidas graças ao recurso de localização via GPS, que estabelece toda a roteirização para os serviços de varrição e de coleta de resíduos.

Dessa forma, ao final da jornada, é possível identificar todas as áreas atendidas e traçar as próximas estratégias para garantir a limpeza de toda a cidade, com eficiência e agilidade.

Viu como a tecnologia facilita os trabalhos de varrição?

Seja realizando a varredura convencional ou a mecanizada, a tecnologia empregada na gestão dessas atividades torna os processos muito mais fáceis.

Hoje, esse recurso deixou de ser aplicado apenas aos grandes equipamentos e está, literalmente, nas mãos dos profissionais.

Isso possibilita que eles tenham como comprovar a realização de seus serviços de forma clara e objetiva. Os gestores, por sua vez, conseguem identificar e elaborar estratégias cada vez mais eficientes, garantindo a limpeza das cidades.

Entre em contato com nossos especialistas e veja como a Exati pode contribuir nos serviços de varrição da sua cidade.